Reflexões

Planos sem planejamento

ella

Semana passada eu estava no Sri Lanka, um país que não planejei, mas era pertinho da onde eu estava, tinha uma oportunidade de trabalhar num hostel, que eu queria testar, e era na praia (não precisa dizer mais nada!).

A ideia era passar 15 dias na mesma praia, trabalhando no mesmo hostel e voltar pra Índia, mas organizei as folgas, acabei com os últimos 3 dias livres e deu vontade de conhecer Ella, uma cidadezinha montanhosa no meio do país, de onde todos os mochileiros que chegavam no meu hostel vinham.

Ella sem planos: pela primeira vez na vida não olhei nem o percurso direito, resolvi seguir todos os mochileiros que conheci que se jogam e saem perguntando o caminho pras pessoas, e me joguei. Sabia apenas que tinha que pegar um ônibus pra cidade de Matara e outro pra Ella, mas não sabia os nomes, os horários, nada, nem tinha internet no meu celular. Acordei, tomei café, me despedi dos funcionários e hóspedes do hostel e fui pra avenida principal. Peguei o primeiro ônibus pra Matara, conheci duas meninas da Califórnia, e foram 20 minutos de percurso no maior bate papo sobre o Burning Man, lyndo! Chegando lá nada de guichês, balcão de informação, nada! Eram várias plataformas com os nomes das cidades, e não tinha nenhuma escrito Ella, mas um cara se aproximou da gente, mostrou meu ônibus pra Ella e o delas pra Colombo e nos despedimos.

No meu ônibus não estava escrito Ella, confirmei com o cobrador e ele disse que eu trocaria em Wellawaya para Ella. Confiei e entrei. 4 horas sem ter ideia em qual direção eu estava indo, se estava certo, se estava errado, apenas confiei. Parei em Wellawaya, 3 caras me abordaram querendo puxar papo, querendo me levar de taxi, me falaram a plataforma errada….tenso, mas enfim, achei um policial, ele me indicou a plataforma certa, subi no ônibus, confirmei com o motorista e uma hora depois cheguei em Ella. Mais uma vez, despreparada que estava, não tinha ideia da direção do meu hostel e sai perguntando na rua até descobrir que era muito longe e tive que pegar um tuk tuk pra chegar nele. Chegando lá: mais 70 lances de escada montanha acima com mochilão nas costas. Mas cheguei!

Enfim, fui sem planos no quesito logística e acabou dando tudo certo.

Ella com planos: apesar de ter me permitido sair da praia naquela sexta-feira sem ideia do caminho que percorreria nos próximos 170km, já para a hospedagem reservei uma noite antes pela internet, e reservei logo as 3 noites no mesmo hostel. Mais uma vez me lembro de todos os mochileiros que conheci nessa viagem, quase todos chegam na cidade e vão em busca de hostel, nunca bookam previamente…e quando o fazem, reservam online só a primeira noite pra checar se gostam antes de estender, mas nunca ousei dessa forma, sempre tive reserva para todo o período. E neste hostel no alto da montanha, eu tinha reserva pra 3 noites…grande erro… Além de muito longe, principalmente do centrinho com seus restaurantes e cafés, era sujo, o funcionário da noite estava bêbado e chato, e o café da manhã era uma desgraça, então cancelei a reserva das outras duas noites, fiz outra reserva em uma guesthouse bem na rua central, e mudei na manhã seguinte antes do primeiro hiking. A única coisa boa do hostel foram os 5 minutos de conversa com uma belga viajando sozinha que me renderam companhia para o hiking e para o almoço de sábado.

Conclusão: vim planejada no quesito estadia e acabei mudando a rota.

Prefiro sempre ficar em hostel pra conhecer gente, e acabei indo parar  nesta guesthouse onde eu tinha um quarto só pra mim e não tinha área comum, achei que passaria os próximos dias sozinha. Mas logo a tarde, sentada no café em frente ao ponto de ônibus, desceu uma espanhola com seu mochilão, pediu um café e a senha do wifi e começou a procurar hostel do celular. Puxei papo, indiquei algumas guesthouses na rua, ela se instalou e acabamos tendo companhia uma da outra pro jantar e pro hiking de domingo. Ela era mais uma mochileira das inúmeras que conheci que chegam na cidade sem ter reservado o lugar pra dormir.

Acho que não tem certo ou errado em planejar, importante reservar previamente se for alta temporada ou se for chegar tarde da noite, mas se não for, porque não ouvir a intuição, ou uma dica amiga, e escolher o lugar pra se hospedar apenas após um café? E se aqui não temos Viação Cometa com o site bonitinho com tarifas e horários dos busões, porque não confiar nas informações dos locais? Só é preciso um double check e confiar, ás vezes o não planejamento é um ótimo plano.

2 comentários em “Planos sem planejamento”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s