Caminho de Santiago de Compostela

O Caminho do Norte para Santiago

img_7136.jpg

Este é o segundo post sobre o Caminho de Santiago que escrevo, este é sobre o Caminho do Norte, o Caminho do Litoral Norte da Espanha, onde todas as pessoas que haviam feito me falavam que era o mais lindo de todos. Só pode ser o mais lindo! Me apaixonei!

Como comecei minha jornada no Caminho Aragonês em Somport, migrei pro caminho Francês em Puente la Reina e voltei tudo até a França pra começar de novo pelo Caminho do Norte, posso assegurar, que destes 3 caminhos que fiz, em minha opinião, o Norte é disparado o mais lindo de todos!

Sobre o Caminho Francês que 80% dos peregrinos fazem e minha mudança de rota pro Caminho do Norte, conto no post abaixo aqui no blog. Assim também como dei a dica do que levar e quanto gastar (a média dia em qualquer um dos caminhos pra mim foi de EUR 30 entre albergues, restaurantes e supermercado). Aqui, além da dica do site http://caminodesantiago.consumer.es que eu já havia dado, no Caminho do Norte também utilizei o aplicativo Buen Camino, onde estão todas as rotas, os mapas e os telefones dos albergues.

Mas o caminho do norte gente… é uma natureza de arrepiar, de chorar de emoção, é ver o sol nascer por trás das rochas, são montanhas de um imenso verde, são bezerros  e cabras por todas as partes te acompanhando com o olhar, são os cavalos soltos com as crinas mais loiras e lindas que já vi, é sentir a maresia, subir e descer morro pra tomar banho de mar, é colocar o pé na areia, é passar por povoados onde os moradores puxam conversa só porque você é peregrino, te convidam pras suas casas, é comer maçãs, figos e amoras direto das árvores, são as praias mais lindas, cruzando o país Basco, a Cantábria e as Astúrias, antes de entrar na Galícia. Sério, é muito incrível!

Eu não sei explicar o que aconteceu neste Caminho, ele começou de uma decisão por impulso no meu terceiro dia de Caminho Francês, quando cheguei em Logroño, em La Rioja, após caminhar 20km desde a última cidade, quando eu estava há 3 dias frustada com tanta gente e muvuca, decidi ir pro Norte e recomeçar de uma praia, San Sebastian. Então olhei no mapa, parei na Oficina de Apoio ao Peregrino em Logroño, falei do meu desejo, e além deles dizerem que muita gente estava desistindo do caminho francês, me mostrarem o ônibus pra San Sebastian, ainda me deram um alfajor e parabenizaram pela decisão de mudar…saí com a certeza, naquele minuto, que eu estava fazendo a coisa certa. Aproveitei minha tarde em Logroño numa festa do vinho, peguei o ônibus e 5 horas depois eu chegava no fim de tarde em San Sebastian. Aí foi um balde de água fria…parei na oficina turística pra perguntar onde era o albergue de peregrino, e a moça me respondeu: IMPOSSÍVEL, estamos no meio do festival de cinema, não há onde dormir por menos de 200 euros, todos os albergues lotados. Eram 19h e me desesperei, ela até ligou em cidades ao redor, e não havia vaga em lugar nenhum, busquei no booking.com e a opção mais barata estava 600 euros.

Saí meio perdida pelas ruas, disposta a esticar meu sleeping em uma praça pra passar a noite, embora ela tenha me dito que poderia ser perigoso, por ser uma cidade muito movimentada, mas cruzei um peregrino no meio da rua, com a concha pregada na mochila (como eu) e pedi ajuda. Ele nem estava fazendo o caminho, apenas já o tinha feito uma vez e nunca tirou a concha a mochila, mas como o destino é bom, ele logo me indicou um trem para Irun, começo do caminho e 30 km pra trás, me disse que lá seguramente haveria cama livre no albergue e eu poderia andar dia seguinte e chegar novamente a San Sebastian, quando o festival terminava e voltaria a ter disponibilidade em albergue. Assim foi, e o destino me fez começar o Caminho do Norte do primeiro ponto mesmo, Irun, quase na fronteira com a França. A ideia inicial era escapar esta parte e começar de uma praia, mas o Caminho me fez fazê-la, e foi uma parte linda, de serra sempre com vista para o litoral, no País Basco. 

O resto do Caminho não irei detalhar as etapas, basta ver no site ou aplicativo que eu indiquei aqui. O Caminho de Norte inteiro, de Irun até Compostela, tem 815km, eu fiz apenas 700, pulei uma parte entre Bilbao e Santader, pois já tinha andado 256km antes no Caminho Francês, e porque esta parte é bem industrial, de estradas e menos praias. Mas um dia volto num feriado qualquer pra fazer só este trechinho, em 4 dias é possível, e dizem que Portugalete que fica lá tem um litoral lindo.

No Caminho eu andava uma média de 30km por dia, sempre com a minha mochila de 7 kilos nas costas, peguei chuva, andei de capa de chuva, peguei sol que já saía do albergue com biquíni por baixo, peguei ventania de 75km/h, que mal conseguia andar, teve de tudo! Tinha dia que eu desembestava a andar e iam 25km sem parar, tinha dia que eu estava mais preguiçosa e parava a cada 5km pra comer algo que eu carregava comigo ou sentar pra descansar. Mas quando tinha praia eu sempre parava! A Praia de San Sebastian é linda, numa cidade super turística, cheia de restaurantes e bares chiques, acabei passando uma tarde e a manhã seguinte toda lá e este dia andei só a tarde (muito raro algum peregrino começar a andar 14h como eu fiz).

Depois foram tantas outras praias, que não importava a temperatura (e às vezes tava 12º graus fora) mas eu colocava o biquíni e às vezes entrava no mar! Gijón, Playa da Cueva, Penarronda, Comillas, Tapa de Casariego, Cudillero, Playa de Po, La Isla, e tantas outras praias que perdi a conta! 

A rotina era mais ou menos assim: eu acordava empolgada, tomava café, preparava o lanche pra levar e via no mapa as praias do caminho, colocava um pin no mapa e mesmo se eu tinha que sair do Caminho oficial eu ia, fazia meu próprio caminho entre os povoados e campos do litoral, tinha dia que escolhi ir acompanhada, tinha dias que fui sozinha, tinha dia que saía cedo 2 horas antes do nascer do sol, outros eu era a última e saía às 9h quando fechava o albergue, tinha dias que eu encontrava alguém no meio do dia e seguia com a pessoa, tinha dias que eu ia em silêncio absoluto, tinha dias que ia com a maior playlist andando e dançando! Mas o que eu mais gostava era quando eu via o mar de longe, me aproximava, e descia na praia, colocava o biquíni, tomava sol, fazia yoga, mergulhava no mar. Às vezes eu comprava algo de comer num supermercado ou café antes e fazia picnic na praia. Estes dias eu decidia ficar sem hora pra sair, mas como o celular podia ficar sem bateria, ou eu podia chegar no destino e encontrar o albergue municipal lotado (que custam 6 euros), sempre procurava antes no booking.com ou ligava nos Hostels privados do aplicativo e já deixava minha vaga garantida, pra ficar na praia sem hora pra sair, e chegar no albergue depois de anoitecer, era a última.

Se teve perrengue? sempre! Mas eu não ligava, tudo sempre dá certo no final. No meu último dia de litoral, cruzando das Astúrias pra Galícia, eu ia parar em umas 6 praias (afinal depois seriam 6 dias sem litoral até Santiago de Compostela), e ia dormir em Ribadeo. Liguei nos albergues privados de lá mas só tinha quarto individual de 30 euros, achei caro e resolvi arriscar sem reservar nada. Aproveitei as praias até o último minuto e quando cheguei no albergue municipal de Ribadeo (os municipais não aceitam reserva) ele estava lotado. Já estava escurecendo e eu não queria pagar 30 euros nos privados, então andei mais 6 km (além dos 24km que eu já tinha andado) até a próxima cidade que tinha cama por 10 euros, nem liguei. Mas outro dia que parei em La Isla pra dormir (uma praia bem pequena) eu cheguei cansada e passando mal de algo que comi no caminho, o albergue estava fechado e o único hotel da cidade também, mas eu estava com um espanhol e saímos ligando em alguns números até achar um quarto pra alugar por 30 euros pra nós dois, então sempre há uma alternativa, se não fosse este quarto, eu ia andar 5km a mais até a próxima cidade, mesmo passando mal.

O Caminho é assim, nos ensina a ter paciência, perseverança, nos ensina a viver com pouco, a conviver com os outros e com nós mesmos, mostra que nosso corpo aguenta muito mais do que imaginamos, mostra como somos felizes em meio a natureza. O choro vem, muitas vezes de felicidade, de emoção, as coincidências acontecem, as pessoas certas surgem, e às vezes passamos até 7h totalmente sozinhas. Foram 33 dias caminhando, 940km entre os 3 Caminhos que percorri, cheguei a fazer 42km de caminhada em um dia, sem nem notar! Também enfrentei o medo, de estar sozinha numa floresta escutando uns sons do além, o medo de um cavalo que correu até mim pra ficar cara a cara e me olhar nos olhos, mas nenhum grande susto e sempre a confiança que tudo dará certo.

O Caminho é lindo, e falo pra todo mundo: FAÇA!!! Principalmente se for o do Norte ❤️.

Um comentário em “O Caminho do Norte para Santiago”

  1. Estou programando fazer o Caminho do Norte com inicio em 01 de setembro/2019, e gostaria, se possível for enviar a rota com os albergues e cidades, para que possa fazer programar meu caminho. Gostei e muuuito de seus relatos, e por este motivo irei fazer o Caminho do Norte, ja que até então estava por repetir o Francês. Obrigado pelas dicas

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s